* 736

Realmente, conceituar certas pessoas, por vezes possam ser um grande equivoco, nem sempre um pedido de reconsideração possam estar ligada a uma evolução, uma segunda chance é consentir que retoques sejam aceitos, mas testes são bem vindos em laboratórios.

Publicado em Cotidiano | Deixar um comentário

& 636

A solidão é companheira e não um flagelo como muitos pensam, é saber povoar sem multidão, é encontrar uma conquista sem se isolar dos quem nos amam, enganam-se aos que pensam que a dependência da felicidade encontram-se obrigatoriamente na morada alheia.

Publicado em Reflexão | Deixar um comentário

* 735

Sonhadores são os que mais se decepcionam, ademais eles estão numa posição que nem sempre sejam de privilégio, embolado entre milhões de conquistadores, embalado corpo a corpo a conquista deste templo da vida, onde o romantismo sempre será bem vindo.

Publicado em Cotidiano | Deixar um comentário

& 635

O peixes morrem pela boca, seria só uma analogia, tudo que vivem passam por transformações, mas o que vivem perpetuamente por que se tornaram referências nas histórias, o que se edifica pela beleza, morre junto pela sua falta, por vezes a verdade deixam de existir citadas pela ausências de créditos, geralmente não sendo uma regra pessoas só ganham valor ou reconhecimento quando morrem, será que nascemos para morrer, ou morremos para renascermos com novos aprendizados, será que a verdade morre na morte ou renascem ao morrer, a vida gira a damos vida ao achismo, e com isso geramos injustiça ao semelhante, o distanciamento não se atrelam a um castigo ou isolamento,, mas sim consequências dos atos divulgados sem nenhuma coerência ou pudor, se perceberes que pessoas se afastam de sua presença, não se esqueçam, os peixes morrem pela boca.

Publicado em Reflexão | Deixar um comentário

& 634

A sinceridade não se evoluíram nos tempos, bem pouca ou nenhuma, é muito perigoso, ser extremamente sincero pode se tornar fatal ao relacionamento, se não forem conduzidas com cautelas se tornam imprudentes, pessoas se habituaram a crer nas fantasiosas mentiras, soam melhor aos interesses, mesmo que os falsos fatos predominem, talvez não saibamos compactuar com a omissão da verdade, a vida é um jogo, mas o silêncio confundem entre o certo ou errado.

Publicado em Reflexão | Deixar um comentário