* 692

Hoje tive um pesadelo me recordando de meus velhos tempos, de fatos que não me atento em recordar, de enredos de mil faces ao que me lembro, tempos que não eram permitido contestar, tempos remotos que eram tudo inquestionáveis, sendo muitas das quais guardadas na caixa do tempo, retornável aos tempos atuais, relembrando lembranças que ficaram distantes, lembranças que não deixaram fronteiras, utopia de uma vida mais restrita, de prender um tempo dentro de nós, muito já fiz, já quis, mas não quero mais em meus tempos.

Publicado em Cotidiano | Deixar um comentário

* 691

O tempo é bom ou ruim, temos saudades dos bons tempos, mas não vamos esquecer a lição dos maus tempos, tudo se tornaram um aprendizado, ou se não foram o suficientes, nos tornaram mais cautelosos, os bons e maus tempos é o preço que pagamos por essa tal liberdade, é lamentável, mas bons hábitos se dispersam mais rápidos que os maus hábitos, mudam-se nos tempos, com opiniões, conceitos e o respeito, mas grandes decisões nos tornam cada vez mais pequenos aos nossos tempos, e cada vez menos nossas vozes são ouvidas.

Publicado em Cotidiano | Deixar um comentário

& 582

Existe um mecanismo social que liga sexo a coleira, sexo, algo que se cultua visando os segredos e mistério que torneiam cada curva de um corpo, sexo é prazer e não obrigatoriamente um compromisso, sexo não o faz um ser o dono do outro, sexo é um mistério que se desvendam aos quatros cantos, sexo é uma chave desvendando desejos ocultos, sexo quando satisfaz, sempre deixam um gostinho de querer mais, sexo é uma opção entre só prazer ou amor.

Publicado em Reflexão | Deixar um comentário

& 581

Os amores de nossas vidas e suas facetas, sentimentos que fazem nossas histórias, sentimentos que doam o melhor a cada um, que exalam sentimentos que dispersam aos ventos, sinto falta de lugares que já conheci, de experiências e momentos já vividos, sem fantasias ao tempo, do amor de estar presente na vida de amigos, da presença do pai e da mãe, de amor por um irmão sem ser obrigatoriamente de sangue, de um amor entre um homem e uma mulher, amor este que é algo de doação, sempre existem loucuras em cada amor, mais loucuras recheadas de razões, a medida deste sentimento é ser feliz, sem se ter a medida certa desta doação.

Publicado em Reflexão | Deixar um comentário

* 690

Remoer a dor da perda, é sofrer duas vezes, os sofrimentos nos tornam aprendiz da vida, suportar a ausência é o que determinam em amenizar a distância, se o tempo agi-se como remédio não haveriam sofrimentos, mas sofrimentos também ensinam a reavaliar nossos conceitos, as dores não terminam só em lágrimas, elas perduram ou não de acordo com a nossas aceitações.

Publicado em Cotidiano | Deixar um comentário