& 662

A vida é um sopro, por vez se tornam breve, sombrio, desrespeitoso quanto ao nosso querer, por vezes cercado por uma curta missão, por vezes um simples descuido desfaz todo um sonho não percorrido.
Habitamos corpos que sucumbem por vezes nossos projetos, sonhos em construções que terminam inacabados, cada dia vivido é mais um degrau vencido, somos retirante de sentimentos não correspondidos, de perdas irreparáveis, de adeus sem nosso consentimento, flagelados de um destino longe ao nosso alcance.

Be Sociable, Share!
Esta entrada foi publicada em Reflexão. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *